Skip links

4 Dicas de como evitar fraudes durante a Black Friday

O final de ano está se aproximando e com isso a temporada de compras é bem aguardada e planejada pelos consumidores. A Black Friday é uma das principais datas desse período, sendo a ocasião onde o volume de busca por e-commerce registra um grande crescimento. 

Segundo a última edição do relatório Webshoppers da Ebit, a Black Friday é a maior data promocional do varejo no Brasil. Só em 2018 as vendas durante o período somaram cerca de R$ 3,5 bilhões. O levantamento ainda destaca que o faturamento no comércio eletrônico foi de 4,9% a mais em comparação ao ano anterior. 

Para que os lojistas e consumidores se planejem de forma que possam aproveitar os picos de vendas e aquisição de produtos com preços baixos. Ambos devem considerar que datas promocionais como a Black Friday podem atrair eventuais fraudes. 

É preciso ficar atento para não ser alvo de armadilhas. Não é aconselhável focar apenas em performance. As tentativas de fraudes aumentam nessa época, balanceando o foco em conversão sem abrir mão da segurança. Os consumidores também precisam se atentar a e-mails e links com promoções. Já que muitas vezes são enviados por fraudadores fingindo serem lojas confiáveis para roubar dados ou incentivar compras que nunca serão entregues.

Pensando neste cenário, listamos algumas dicas para alertar os lojistas online durante a Black Friday:

Esteja Preparado e Atento

Mantenha a sua equipe capacitada e atenta. Durante a Black Friday é comum as lojas contarem com equipes extras para atender a alta demanda. Entretanto, um time não treinado aumenta o risco de autorizar vendas indevidas. É muito importante manter um olhar crítico sobre as transações, principalmente nos períodos promocionais

Autenticação e Antifraude 

Busque utilizar a autenticação para validar suas vendas. Como o 3DS 2.0, por exemplo. Embora exista a ideia de que a autenticação impacta na conversão, não adianta vender muito se essas vendas vão se transformar em chargebacks, certo? Além disso, se a sua loja tem um preço melhor é natural que o consumidor se esforce mais para concretizar a compra. 

Invista em uma boa antifraude, principalmente para situações como a entrega mais rápida. Se um cartão for roubado ou furtado,por exemplo, o recurso vai gerar uma alerta e barrar a venda. Assim você mantém seu estoque garantido e reduz os chargebacks.

Pishing

Não se esqueça do phishing, pois é um dos ataques mais utilizados para enganar consumidores desatentos. Para o lojista, a recomendação é usar as mesmas ferramentas para mapear a concorrência com o objetivo de verificar se existe alguém usando o nome da loja indevidamente ou até desviando as vendas para outro local. Para o consumidor, o conselho é ter atenção aos endereços de e-mail e links antes de serem abertos.

Tokenização

O processo de tokenização ajuda na identificação do portador e se de fato ele é o dono do cartão. Em conjunto com as bandeiras é possível aumentar ainda mais o potencial de conversão, além da usabilidade melhorar com “one click shop” e renovação de cartão vencido. É ideal aproveitar esta vantagem para focar em ofertas para os consumidores que já estão cadastrados de forma segura no site. 

A Black Friday é uma ótima oportunidade tanto para o lojista como para o consumidor, por isso é muito importante garantir uma experiência de alto nível. É o momento de garantir um aumento de vendas reais, com redução significativa de chargebacks e mais segurança ao cliente.

Participe do RootDay – Web Conference, o maior evento online de Tecnologia da Informação do Brasil e fique por dentro de assuntos como Segurança da Informação, Proteção de Dados e LGPD em palestras de conteúdos exclusivos com os melhores especialistas do mercado.

Precisa de ajuda?