fbpx

Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar
Como o COVID-19 acelerou a transformação digital

Transformação Digital

Como o COVID-19 acelerou a transformação digital

Jader Rodrigues
Escrito por Jader Rodrigues em 15 de abril de 2021
Junte-se a mais de 10.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Conheça os recursos tecnológicos que mais potencializam as vendas durante a quarentena

O cenário de pandemia da COVID-19, trouxe preocupações e mudanças em diversas áreas e atividades humanas. Embora a Saúde e a Economia sejam as áreas mais afetadas, os impactos se estendem para diversos setores, incluindo as áreas de trabalho e a necessidade de uma reorganização das empresas para continuar tocando os seus negócios.

Em um momento com tantas incertezas, a pergunta que se repete é: e depois? O que esperar do cenário comercial pós pandemia? Uma coisa é certa e está além das tendências: você precisa investir na gestão de clientes para entender como vender mais a partir desse novo momento. A tecnologia pode ajudar muito e de forma efetiva nesta tarefa.

Pensando nisso, listamos quatro grandes recursos tecnológicos que mais contribuem na força de vendas podendo transformar seu negócio:

Inteligência Artificial

O aprendizado das máquinas definitivamente pode revolucionar a estratégia em vendas, de uma forma que o foco se torna a experiência do cliente. O que, por si só, renova técnicas como as de rapport – baseada no desenvolvimento de empatia entre vendedores e clientes.

Com a tecnologia e as interações online, é possível desvendar o comportamento do consumidor e aprender mais sobre ele, na medida em que as interações podem ser feitas a partir de chatbots. Esses robôs digitais têm revolucionado o atendimento ao cliente, pois estão presentes nos aplicativos de mensagens mais usados pelos consumidores e podem ser usados como parte do time de vendas.

Contactless economy

Outra tendência relevante fica evidente diante da redução das grandes equipes de vendas externas é o contato via meios digitais. Com a quarentena vimos que muitos hábitos que adotamos eram desnecessários e poderíamos fazer tudo online. Nos acostumamos com o delivery de alimentação, com as compras online, com as transações financeiras via apps, com telemedicina, aulas online, fazemos videoconferências e trabalhamos em casa.

O atendimento remoto aos clientes se fortalece como uma prática que deve se consolidar ainda mais no mercado. O que significa que a estratégia em vendas tem se transformado profundamente para garantir que vendedores encontrem novas formas de oferecer serviços e produtos aos clientes e, ao mesmo tempo, que clientes tenham experiências de compra cada vez melhores, mesmo que à distância.

Criatividade

Algumas tendências tecnológicas que já estavam sinalizadas antes da pandemia ganharam ainda mais força. Elas foram e continuarão sendo aceleradas, contribuindo para construir uma sociedade mais resiliente com significativos efeitos sobre como fazemos negócios, como trabalhamos, como produzimos bens, como aprendemos, como procuramos serviços médicos e como nos divertimos.

A resiliência, a agilidade e a criatividade são essenciais para os negócios se reinventarem. Entregas feitas por drones, lives que substituem eventos ao vivo, serviços prestados por meio de ferramentas digitais. Resumindo, essas adaptações necessárias têm levado pequenos e grandes negócios a rever sua atuação no mercado.

Ofertas Digitais

Assim como empresas de mídia e pesquisa estão transformando eventos ao vivo em virtuais, o mesmo ocorre com os consumidores que estão se adaptando à digitalização de seus comportamentos. Alguns dados demográficos, como consumidores mais velhos, podem ter ficado desconfortáveis com a compra de mantimentos ou outros produtos online, mas o coronavírus os forçou a ficar confortáveis.

Quando entram na nova rotina e se acostumam com a facilidade de entrega à sua porta, esses consumidores podem achar uma pressão ter de voltar ao varejo físico, afirmam os especialistas. Isso demonstra uma mudança no comportamento do consumidor e uma maior receptividade das pessoas em relação aos serviços digitais.  Investir na presença digital deve ser, sem dúvida, a prioridade das empresas que buscam manter um bom posicionamento no mercado.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *