Trabalho fléxivel funciona e a nova sede é no digital

Published on:

A pandemia mostrou que novos modos de trabalho podem funcionar. A matriz tradicional terá que mudar.

Durante o ano passado, aprendemos que o trabalho flexível funciona, pois milhões de pessoas mudaram suas ferramentas e modos de trabalho do escritório para casa. Uma geração de mudanças foi entregue em questão de meses, e não há como voltar atrás.

Mas essa transição está longe de terminar. Em 2022, não continuaremos “levantando e mudando” as velhas formas de trabalhar do escritório para casa. Em vez disso, desenvolveremos sedes digitais, que melhorarão a produtividade, promoverão a inovação e ajudarão a aumentar a diversidade da força de trabalho da empresa. De fato, muitas empresas terão apenas sedes digitais.

Essas sedes exigirão diferentes formas de trabalho. Uma sede digital forte não significa que nunca mais veremos nossos colegas, mas sim reuniremos as equipes fisicamente apenas quando fizer sentido fazê-lo.

Veremos novos papéis para gerenciar essa infraestrutura colaborativa e abordagens inovadoras para fortalecer a cultura organizacional. Os líderes executivos passarão tempo com as equipes de projeto para construir camaradagem, mas limitarão seu próprio tempo no escritório para garantir que o poder e as oportunidades de promoção não se centralizem e que as pessoas não confundam mais presenteísmo com desempenho. A maioria dos espaços físicos serão flexíveis e compartilhados para o trabalho em equipe. Antigamente, nossa infraestrutura digital suportava formas de colaboração pessoais. Em 2022 será o contrário.

Finalmente, o recrutamento se preocupará cada vez mais em oferecer a flexibilidade que as pessoas desejam. De acordo com uma pesquisa, realizada com mais de 10.000 pessoas nos EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Japão e Austrália, 93% dos trabalhadores do conhecimento querem um horário flexível e 76% querem flexibilidade quanto ao local de trabalho. A sede digital também melhorará o mix de funcionários de muitas empresas. Empresas que costumavam estar sediadas em cidades como Londres, São Francisco, Tóquio ou Munique vão explorar grupos de talentos mais amplos em mais lugares e engrossar as fileiras de minorias sub-representadas. A riqueza será distribuída de forma mais equitativa entre os locais e entre as populações.

Novas ferramentas e plataformas digitais eliminarão o fluxo improdutivo de reuniões consecutivas que a maioria dos trabalhadores do conhecimento sofre. O dia de trabalho 8-5 nunca funcionou para muitos, e seus limites foram abusados ​​por muito tempo. Em seu lugar, haverá tarefas mais assíncronas e distribuídas que proporcionam flexibilidade para conciliar o trabalho e o resto da vida, e maneiras mais claras para equipes e pessoas evitarem o esgotamento 24 horas por dia, 7 dias por semana. A sede digital forte recriará as discussões rápidas, ambientais e informais que as pessoas perdem no escritório enquanto conecta funcionários, clientes e parceiros que trabalham de forma flexível em diferentes projetos e fusos horários. E levarão a uma maior transparência das informações, mantendo as equipes alinhadas e conectadas e aumentando a produtividade e o moral.

Em 2022, veremos que não precisamos simplesmente transferir dias cheios de reuniões para as casas das pessoas, mas que seremos capazes de romper com os padrões de trabalho existentes e transformar nosso espaço digital para ser o local onde o trabalho acontece. Como resultado, será mais flexível, inclusivo, conectado e produtivo. As empresas que prosperarem na próxima década serão aquelas que abraçaram essa ousada reinvenção.

Related

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui