Recuperação de Dados: Estratégias e Situações de Resgates

Segurança da Informação

Recuperação de Dados: Estratégias e Situações de Resgates

Jader Rodrigues
Escrito por Jader Rodrigues em 22 de outubro de 2020
Junte-se a mais de 10.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Entenda os passos básicos para iniciar uma operação segura e eficiente.

Com toda tecnologia e serviços digitais, é fundamental que as empresas disponham de soluções sólidas e práticas aos sistemas de backup e recuperação de dados. O backup é basicamente uma cópia diária — podendo também ser feito mais de uma vez ao dia — dos dados de um equipamento, que serão levados para outro ambiente.

E como saber que está indo no caminho certo e obtendo uma operação eficiente? Existe um amplo leque de possibilidades de soluções. Mas antes de tudo, é preciso entender sobre a importância dos sistemas de backups. E a partir de quando tratar ele como um serviço essencial na sua empresa.

A importância do backup no ambiente corporativo

A criação de uma política de backups é crucial para que a empresa possa ter uma infraestrutura confiável. Criando cópias de sistemas e arquivos importantes, o seu negócio pode recuperar qualquer dado rapidamente em caso de problemas.

Isso diminuirá o impacto causado por falhas e perda de arquivos. De forma ágil, o seu empreendimento poderá retomar as suas operações, evitando perda de produtividade ou de arquivos que possam comprometer as suas operações a médio e longo prazos. Em outras palavras, o backup é um importante mecanismo de segurança, que traz confiabilidade para o negócio e evita uma série de prejuízos.

Os passos básicos para criar uma política de backups

Uma política de backups deve ser abrangente e envolver todas as informações críticas do seu negócio. Primeiramente, é preciso ter um profissional de TI para avaliar quais são os registros mais importantes para o empreendimento antes de definir o que ficará dentro e fora dos processos de backup.

O intervalo entre cada cópia também é importante. Dados críticos que são modificados regularmente, por exemplo, devem ter backups realizados em períodos mais curtos. Já registros que não são modificados com tanta constância, mas estão incluídos nas políticas de backup, podem ter as suas cópias criadas em intervalos maiores.

Testes devem ser feitos regularmente para garantir que todas as cópias estejam íntegras. Da mesma forma, a empresa precisa criar uma política de controle de acesso, evitando que dados sejam vistos ou copiados sem autorização.

Essas duas estratégias garantem que os backups sempre estarão disponíveis para as pessoas certas quando forem necessários.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *