Skip links

Três dicas de como se proteger da coleta de dados no celular e computador

A Proteção de Dados se tornou nos últimos anos um tema, que não só as empresas precisam ficar de olho, mas a população de usuários digitais também. 

Segundo o estudo da Kantar Connected Life, que analisa o comportamento digital dos consumidores.  No que diz respeito aos dados, as pessoas estão cada vez mais conscientes do preço que estão pagando por seu estilo de vida conectado: 54% dos participantes do estudo na América Latina expressaram preocupação com a quantidade de dados pessoais que as empresas têm deles, enquanto a média global é de 40%.

Para usar um aplicativo, serviço ou site hoje em dia, na maioria das vezes é necessário realizar um cadastro, no qual é preciso informar seus dados pessoais. Apesar de parecer uma tarefa simples, é preciso buscar detalhes sobre a finalidade dessas informações, já que não é raro ver casos de vazamento de dados por parte de empresas, como já vimos no caso que envolveu o próprio Facebook.

Pensando nisso, separei três dicas de como se proteger da coleta de dados no celular e computador:

Atenção às permissões solicitadas e termos de uso

Ao instalar qualquer tipo aplicativo no celular é cada vez mais comum que o app solicite uma série de permissões ao ser executado pela primeira vez. Algumas delas podem até ser necessárias, mas não podem deixar de serem analisadas.

Sempre que um app pedir uma permissão, leia e reflita se ela realmente faz sentido. É muito importante ficar de olho principalmente nos itens como acesso ao microfone ou a sua localização. Se possível, conceda a permissão apenas para quando o aplicativo estiver aberto ou em uso. 

Na hora de realizar qualquer cadastro, seja em algum app ou serviço, é normal que seja disponibilizado algum termo de uso que precisa ser aceito para utilizá-los. Muitas pessoas nesse processo de adesão acaba ignorando sua leitura, mas é extremamente essencial saber o que está escrito, uma vez que eles podem dizer o que a empresa fará com os seus dados.

Crie senhas distintas para cada app e serviço 

Fazer o uso da mesma senha para serviços diferentes é uma prática de longe  recomendada. Se algum site solicita que você cadastre um e-mail e uma senha para utilizá-lo e, por algum motivo você usa a mesma senha para se logar no seu e-mail, por exemplo.

Dependendo da segurança e sistema executado pelo site, neste caso, você já forneceu todos os dados que ele precisa para ter acesso ao seu e-mail. Além disso, caso algum site em que você tenha cadastro acabe com um vazamento de informações, a sua senha estará exposta para mais de um serviço.

É muito importante também criar uma senha forte. Uma vez que o ideal é ela ter caracteres especiais, letras maiúsculas, minúsculas e números misturados.

Verifique regularmente as configurações, extensões e limpeza de dados do navegador 

Caso você utilize um computador, item que você precisa ficar atento, é nas configurações de navegação ao finalizar a instalação de um programa. Muitos sites acabam deixando nos instaladores de seus aplicativos, opções que alteram a página inicial do navegador e outros parâmetros, que podem levar a site nocivos.

Algumas extensões podem ser adicionadas aos browsers, sem que você perceba. Não é recomendável  também que você instale extensões desconhecidas em seu navegador, já que elas podem requisitar permissões para acessar alguns dados de sua navegação.

Outro processo não menos que importante a ser realizado com certa frequência é a limpeza dos dados de navegação, que nada mais são que os arquivos armazenados em sua máquina gerados ao navegar na internet. Na maioria dos navegadores, basta acessar o seu menu de funções para localizar este recurso.

Participe do RootDay – Web Conference, o maior evento online de Tecnologia da Informação do Brasil e fique por dentro de assuntos como Segurança da Informação, Proteção de Dados e LGPD em palestras de conteúdos exclusivos com os melhores especialistas do mercado.

Precisa de ajuda?